Khalil Gibran

Confira o Resumo da Obra:

Ainda n√£o h√° obras publicadas

Conheça mais sobre o Autor (a) : Khalil Gibran

Ensaísta filosófico, romancista, poeta e pintor libanês-estadunidense nascido em Bsharri ou Becharré, norte do Líbano, que produziu uma obra literária escrita em inglês e árabe, marcada pelo misticismo oriental, que alcançou popularidade em todo o mundo. Desde cedo sua mãe observou os talentos precoces do filho, e o incentivava a estudar musica e poesia e o presenteava com livros e réplicas de obras de arte. Recebeu educação primária em Beirute, mas com o crescimento do perigo fascista para a região, lá conhecido como sionismo, aos 12 anos emigrou em companhia de sua mãe, seu irmão e suas duas irmãs, para Boston, nos Estados Unidos (1895). Em Boston freqüentou a escola pública do bairro para aprender inglês, e também a célebre biblioteca da cidade onde leu grandes obras literárias. Regressou ao Líbano (1898) para um melhor conhecimento de sua própria civilização e de sua língua materna. Estudou então o árabe e o francês, no Colégio da Sabedoria, em Beirute, e especialmente as literaturas destas duas línguas.

Ele ficou quatro anos no Líbano e efetuou, antes de retornar à América, uma viagem ao Egito, Síria e Palestina. Em particular, aos lugares santos. De volta a Boston (1903), onde em um num espaço de quinze meses, passou por profundas desventuras familiares. Perdeu sua mãe, então com quarenta e cinco anos, seu irmão primogênito e sua irmã caçula, de apenas quatorze anos, fatos que o levaram a uma uma dor inconsolável. Então conheceu (1904) Mary Haskell, diretora de uma escola que seria sua benfeitora por toda a vida, que lhe conseguiu uma bolsa de estudos artísticos em Paris (1908-1910). Em Paris estudou na Academia Julien e no Instituto de Belas Artes, e pôde encontrar-se com intelectuais e artistas como Debussy, Maeterlink, Rostand, Pierre Loti e Auguste Rodin.

Publicou seus primeiros ensaios e, de volta aos EUA, radicou-se em Nova York (1912), onde passou a escrever ensaios e contos e a pintar. Com uma obra literária acentuadamente romântica e influenciada pela Bíblia, Nietzsche e William Blake, tratou temas como o amor, a morte e a natureza. Escreveu em inglês e em árabe, expressando suas inclinações religiosas e místicas. Tornou-se conhecido pelo seu célebre livro O Profeta (1923), escrito em inglês, uma obra prima traduzido em 40 idiomas, antes de tudo, um livro sobre a moral. De saúde muito frágil, seu coração fraquejou quando ele atingiu os 48 anos. Seu corpo foi transportado para o Líbano e enterrado num local escolhido anteriormente por ele: um antigo convento, situado ao pé da floresta dos cedros, onde hoje se encontra o Museu de Gibran, que reúne sua obra literária e artística.

Seus textos apresentavam a beleza da alma humana e da Natureza, num estilo belo, místico, conseguindo com simplicidade explicar os segredos da vida, da alegria, da justiça, do amor, da verdade. Entre seus principais trabalhos ficaram 8 livros em árabe, a saber, A Música (1905), As Ninfas do Vale (1905), As Almas Rebeldes (1908), Asas Partidas (1912), Uma Lágrima e Um Sorriso (1914), As Procissões (1919), Temporais (1920) e Curiosidades e Belezas (1923) e, numa segunda fase, 8 livros em inglês, na seqüência, O Louco (1918), O Precursor (1920), O Profeta (1923), Areia e Espuma (1926), Jesus – O Filho do Homem (1928), Os Deuses da Terra (1931) e as publicações póstumas O Errante (1932) e O Jardim do Profeta (1933).

Fonte: http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/